Artigos de autoria de Pedro Uzum - Ainda "Vidas passadas"

14. 05. 02
Acessos: 918

Muitos dos colegas que estavam presentes no seminário do Dr. Netherton professavam a doutrina espírita, já que o evento aconteceu na AMESP (Associação Médico Espírita de São Paulo), porém esse não era o meu caso, bem como de mais alguns colegas. Nem o Dr. Netherton associa seu trabalho a qualquer doutrina religiosa.O fato é que o trabalho de “regressão” traz à tona situações que cronologicamente aconteceram no passado, porém continuam presentes por estarem aguardando uma solução. As Gestalten são como se fossem semi círculos abertos, exigindo serem completados, assim que, no meu trabalho, sempre me ative ao processo em si, sem nenhuma alusão doutrinária. A muitos céticos eu dizia: vamos tratar do material que emerge do seu inconsciente, sem questionar como ele entrou lá e a conclusão dos indivíduos, na maioria das vezes é de que eles realmente viveram aquelas vidas passadas. Eu também pensava assim.Ultimamente, porém, aprendendo sobre outras abordagens (e uma delas muito importante é o trabalho de Constelações Familiares e Sistêmicas, assunto que vou abordar mais adiante), questiono se esse material emergente, que a partir do lado esquerdo da tela, contamina o presente com os semi círculos, tem a ver exclusivamente com o indivíduo afetado ou com a humanidade como um todo. Surgem aí então os textos do Apóstolo Paulo, que afirma que todos somos um só corpo e os seus textos, que antes eu via como metáforas místicas, ganham uma enorme riqueza com o surgimento da Física Quântica, que afirma que nenhum átomo do Universo está separado de todos os outros! Assim, os átomos que constituem o nosso corpo são compartilhados com todos os outros e o que ocorre a um átomo repercute em todos os outros. Isso ficará mais esclarecido quando eu falar do trabalho de Constelações Sistêmicas, onde essas conexões do indivíduo com o todo ficam evidentes quando são abordados, principalmente, problemas que vem de gerações anteriores de uma mesma família e que repercutem AGORA na vida do indivíduo que recorre a esse tipo de trabalho.Eu gostaria de abrir um parêntesis para mencionar um fato: uma certa vez, durante uma sessão de terapia, um cliente quis tomar água e, olhando para uma jarra, perguntou “essa água é de hoje ?” e eu respondi “não, ela existe desde o primeiro instante da criação”.Assim como a água, nós respiramos o mesmo ar desde que ele surgiu e já foi e é respirado por tudo o que existe e por todos os seres que nos antecederam, inocentes ou “pecadores”! – faço questão de colocar essa última palavra entre aspas.